Letra y música de Érlon Péricles y Duca Duarte
Vida, río e chamame
Um chamame e nada mais

e` oque te entrego na despedida

na imensidão, perco o olhar

na correntea segue o rio

segue a vida.
E`toda a luz, e`todo o amor
uma esperanza que se torna
mais daida
quem nunca amou,
quem não peroleu
não sabe a dor
de uma saudade repartida

Fica a dor de uma lambrança
numa lágrima que cai
levo a luz de uma lambrançá
na canoa que se vai
a tristeza pede vaza
río dos olhos a chorar
na corrente dos meus sonhos
sigo em frente a navegar.

Vai canoa vai
me leva par ar
no embalo desde rio
quero seguir

vai canoa vai
que eu tenho forca e fe`
me leva a vida
neste chamame.